Contacto
Av. Nicomedes Alves dos Santos, 400 - Morada da Colina, Uberlândia - MG
info@clinicabremen.com
Tel: +55 (34) 98400-3713

Alopecia

alopecia ou calvície

Se você começar a ter queda de cabelo, o cabelo pára de crescer e já existem áreas onde o cabelo começa a clarear, vá a uma clínica capilar para que um especialista em cabelo possa lhe dar um diagnóstico para encontrar as causas da alopecia e prescrever o melhor tratamento para a alopecia.
Mas antes de tudo, vamos começar do início para entender melhor as causas da alopecia e seu correspondente tratamento.

O que é alopecia?

Alopecia é um processo de queda de cabelo excessiva. Existem diferentes tipos de alopecia, cada tipo de alopecia se manifesta de forma diferente. A origem é devida a fatores hormonais, embora existam diferentes causas que podem originá-la e produzir queda de cabelo.
A queda de cabelo afeta 50% dos homens de 40 anos e 20% dos homens de 30 anos.
A perda média de cabelo em uma pessoa é de cerca de 50-100 cabelos por dia, é algo completamente normal no ciclo biológico do cabelo.

Em média, uma pessoa tem 90.000 a 150.000 cabelos em toda a cabeça, com uma perda diária de 100 cabelos/dia.
A calvicie é uma doença auto-imune que se torna reversível com diagnóstico e tratamento adequados. Uma vez que a causa seja detectada, o médico prescreverá um tratamento para a alopecia.

A calvicie é um processo que apresenta queda excessiva de cabelo. Existem diferentes tipos de calvície, cada tipo de alopecia se manifesta de uma maneira diferente. A origem é devida a fatores hormonais, embora existam diferentes causas que podem causar isso.

Quando o cabelo completa seu ciclo de vida, ele cai do couro cabeludo para dar lugar a novos cabelos, que são mais jovens e mais saudáveis. Às vezes, o cabelo que cai não é substituído, causando uma ausência visível. A queda de cabelo é totalmente visível quando excede 50%.
A perda média de cabelo em uma pessoa é de cerca de 50-100 cabelos por dia, é algo totalmente normal no ciclo biológico do cabelo. Em média, uma pessoa tem 90.000 a 150.000 cabelos em toda a cabeça, com uma perda diária de 100 cabelos/dia.

A alopecia é uma doença capilar sofrida pelas pessoas, embora em alguns casos possa estar associada a outras doenças. Alopecia é conhecida como a perda reversível ou irreversível dos folículos capilares causando menos densidade de cabelo, uma sensação de cabelo difuso.

Se você sofre de queda de cabelo, tem cabelo mais fino, couro cabeludo com comichão e a falta de cabelo é visível a olho nu, é aconselhável visitar uma clínica capilar para obter um diagnóstico eficaz e melhorar a saúde de seu cabelo.

O uso de um tricóscópio ou microcâmera capilar ajuda a examinar o couro cabeludo na busca de possíveis causas de alopecia.

A alopecia é classificada em dois grupos principais, aqueles com couro cabeludo normal ou saudável e aqueles com couro cabeludo patológico.

Causas da alopecia

A calvície é causada por três fatores diferentes:
– Genética
– Idade
– Hormônios (alterações hormonais)
Geralmente, a alopecia é desencadeada pela alta presença de diidrotestosterona no sangue, nos homens geralmente há uma taxa muito mais alta devido aos hormônios masculinos.

A perda intensa de cabelo pode ser devida às seguintes razões:

– Quimioterapia
– Estresse
– Radiação
– Cirurgias
– Medicamentos (vários medicamentos)
– Poluição
– Fumando
– Má higiene do cabelo
– Produtos agressivos para o cabelo
– Não seguir uma dieta equilibrada

Queda de cabelos devido ao eflúvio telógeno agudo

Há momentos do ano em que, devido a situações sazonais, maus hábitos alimentares, excesso de trabalho, estresse ou depressão, pode ser observada uma diminuição na densidade do cabelo local ou generalizada. Este fenômeno é chamado de eflúvio telógeno e na maioria dos casos é reversível e normalizado em 3-5 meses após a causa desencadeante.

Etapas do aparecimento da alopecia

– A partir dos 17 anos de idade, a alopecia pode começar a progredir. Nesses casos, a alopecia é mais agressiva.
– Dos 35 aos 45 anos de idade, a alopecia pode começar a aparecer. Estes casos tendem a progredir mais gradualmente do que os anteriores.
– Numa idade mais avançada pode aparecer após os 50 anos, geralmente estes casos têm o melhor prognóstico.

Sinais de alopecia

1. a linha do cabelo frontal, especialmente nas áreas acima das têmporas (a linha do cabelo recuado).
2. desbaste e encurtamento com descoloração dos cabelos.
3. a miniaturização do cabelo, ele se torna mais peludo, mudando sua espessura e cor.
4. Uma baixa densidade frontal do cabelo na área alopécica é bem diferenciada.
5. Alopecia começa cedo na vida, por volta dos 20 anos de idade.
6. A alopecia é uma situação contínua com uma perda anual de aproximadamente 5%.

A alopecia pode ser curada?

A alopecia é uma doença que não pode ser curada, a única coisa que sabemos é que ela pode ser parada inibindo os 5 receptores de enzimas alfa redutase com drogas.
As situações que favorecem a queda do cabelo são as seguintes:
Estresse
– Insônia
– Depressão
– Consumo de drogas
– A ingestão de medicamentos (anabolizantes e/ou outros).
Todas essas variantes podem ativar o gene da calvície em pacientes geneticamente suscetíveis.

Alopecia masculina

No estágio da alopecia masculina há o recuo da linha frontal do cabelo, áreas localizadas acima dos templos (as entradas) é chamada de recessão bitemporal também é entendida como clareamento da parte superior e posterior da cabeça, em direção à área chamada vértice ou coroa. Há um aumento da área alopecica seguindo um padrão classificado de Norwood-Hamilton nos homens.
Podemos falar de um processo transitório quando a queda do cabelo é mais acentuada e visível no travesseiro da cama, ao tomar banho ou ao passar a mão pelo cabelo, devido a certas doenças, deficiências nutricionais ou situações de alto estresse.

Alopecia feminina

A alopecia nas mulheres é caracterizada pela perda da densidade capilar, o cabelo sofre um afinamento e um aumento da área alopécica seguindo um padrão classificado por Ludwig nas mulheres de acordo com os graus de alopecia. Uma baixa densidade de cabelo frontal na área têmporo-occipital densa é bem distinta.
Nas mulheres nunca há alopecia total de uma área específica, há um encurtamento com descoloração dos pêlos na área parietal central. A menopausa nas mulheres produz um desequilíbrio de hormônios que pode acelerar a alopecia feminina.
Outra causa é a miniaturização do cabelo, ele se torna mais peludo e muda sua espessura e cor. O cabelo torna-se mais fino e leve, isto é chamado de cabelo miniaturizado vellus. O cabelo é difícil de ver e tem uma aparência iluminada.
A genética também é um fator na mulher, pois as mulheres com histórico familiar de alopecia são mais propensas a sofrer com ela.

Ciclo de vida do cabelo

O cabelo não cresce indefinidamente, mas tem um crescimento cíclico, que é chamado de ciclo capilar. Cada folículo capilar tem seu próprio ciclo, independente dos que o rodeiam. A seguir explicamos as fases do ciclo capilar.
Fase anágena: Fase de crescimento, o cabelo é preso à papila, ele nasce e cresce. A fase de anágena dura cerca de 3-7 anos, dependendo de cada pessoa. Dura entre 4 e 6 anos, embora normalmente seja tomado um valor médio de três anos. O cabelo cresce sem parar porque as células da matriz folicular estão constantemente se dividindo por mitose.
Fase Catágena ou Catágena: É uma fase de transição. Dura cerca de 3 semanas, durante as quais o crescimento do pêlo deixa de se separar da papila, cessando a atividade das células matrizes, incluindo os melanócitos. O bulbo adquire uma aparência cilíndrica. Na fase catágena o pêlo começa a parar de crescer. É na fase telógena que se marca a queda do pêlo.
Fase Telógena ou Telógena: É a fase de repouso folicular e queda do cabelo, o cabelo não cresce e permanece preso por cerca de 3 meses após esse tempo ele cai. É a última fase da vida do cabelo.
Prevenir e curar a alopecia
A alopecia pode ser evitada desde que você aja a tempo, por isso é aconselhável evitar o estresse, não beber muito álcool ou dietas drásticas.
Existem diferentes tipos de alopecia, para tratar a alopecia é aconselhável ir a um especialista em cabelo e submeter-se a um diagnóstico para determinar as causas da queda do cabelo. Uma vez que a causa tenha sido detectada, o médico prescreverá um tratamento médico.

Os tratamentos mais comuns para a calvície são:

Minoxidil

O minoxidil ajuda a aumentar o fluxo sanguíneo e os níveis de fator de crescimento endotelial vascular e outros fatores na papila dérmica.

A concentração habitual a ser utilizada é de 5% em homens e 2-5% em mulheres; 1 ml ou 1 g duas vezes ao dia, dependendo se é utilizada em solução ou espuma.

Finasterida oral dutasterida:

Finasterida é um inibidor de 5alfa redutase tipo 2, que diminui a conversão da testosterona em diidrotestosterona. A eficácia da finasterida está bem estabelecida e tem sido demonstrada em diferentes estudos.

A dose de 1 mg por dia é utilizada continuamente, já que sua descontinuação levaria ao estado antes do tratamento dentro de 1 ano.

Não é um tratamento hepatotóxico ou nefrotóxico, mas pode diminuir a libido, pode causar disfunção erétil e reduzir o volume da ejaculação em 2% dos pacientes.

O tratamento Capilar PRP é uma preparação de plasma com uma alta concentração de plaquetas do próprio paciente. Sua eficácia é apoiada pelos resultados visíveis dos pacientes que foram tratados com PRP capilar. Este tratamento é recomendado para pacientes que foram submetidos a um transplante capilar, ajuda na estimulação e cura do couro cabeludo.
Dutasteride
Pharmaco que atua como inibidor da enzima 5 alfa redutase e promove o espessamento das unidades foliculares, ajudando a retardar a queda do cabelo.

Transplante capilar

Em alguns casos existe a possibilidade de um enxerto de cabelo se o paciente for um bom candidato à cirurgia. Atualmente, os avanços na alopecia nos permitem recrescer o cabelo em áreas onde antes só havia calvície. Graças aos transplantes capilares podemos recuperar o cabelo sem cicatrizes visíveis e com resultados definitivos.

– Células-tronco:

A possibilidade de utilizar células-tronco está cada vez mais próxima, mas hoje não é possível encontrar uma técnica segura e eficaz de isolamento de células-tronco para tratar a alopecia androgenética.

Abrir chat