Contacto
Av. Nicomedes Alves dos Santos, 400 - Morada da Colina, Uberlândia - MG
info@clinicabremen.com
Tel: +55 (34) 98400-3713

Eflúvio telógeno

O eflúvio telógeno é um dos tipos mais comuns de alopecia com queda de cabelo sem cicatrizes.

O que é eflúvio telógeno ?

O termo eflúvio telógeno refere-se à queda de cabelo em estado de doença folicular (eflúvio capilar). Ela consiste em uma grande queda de cabelo, a queda de cabelo é composta de 40 a 60 cabelos por dia.

O folículo piloso corre em direção à fase catágena e se transforma em uma fase de repouso que imita o telógeno. A maioria dos pacientes que sofrem de queda de cabelo não se enquadra no diagnóstico de alopecia androgenética (AGA).

Um dos sintomas possíveis do efluvião telógeno é a queda abundante de cabelos ao passar os dedos pelo cabelo e, em casos graves, ocorre um desbaste difuso.

Classificação do eflúvio telógeno

O eflúvio telógeno é classificado em:

  • Liberação imediata de anágeno. Caracteriza-se pela passagem rápida da fase anágena para a fase telógena, é de curta duração e o ciclo folicular é normalizado. Está associado a medicamentos, estresse e processos infecciosos.
  • Liberação tardia de anágeno. O prolongamento da fase anágena devido a algum tipo de estímulo, de preferência hormonal, que quando desaparece condiciona uma rápida transição para a fase telógena com o conseqüente desprendimento de cabelos, cujo exemplo característico é o eflúvio telógeno pós-parto.
  • Anágena curta. Curta duração da fase anágena, que causa a queda contínua do cabelo. Neste tipo de eflúvio telógeno corresponde à regra de anágeno-telogênio, o que significa que para cada 50% de redução na duração da fase de anágeno, o número de folículos capilares em telógeno duplica.
  • Liberação imediata do telógeno. A fase muito curta do eflúvio telógeno, condiciona o desprendimento de cabelos maduros, reinicia o ciclo folicular e a fase do cabelo anágeno, este tipo está associado à medicação.
  • Liberação telógena tardia. Está relacionado ao estímulo da luz solar e é mediado por um complicado mecanismo neuro-ótico, baseado na rica inervação neural dos folículos pilosos. processo característico de queda sazonal de pêlos, também afeta muitas espécies de animais, em humanos ocorre quando há mudanças rápidas no estímulo da luz, como no caso de viagens, quando se viaja de áreas de pouca luz para áreas muito ensolaradas.

Como tratar eflúvio telógeno

O tratamento do efluente telógeno consiste em controlar as causas desencadeantes e evitar ou descontinuar os medicamentos associados a ele.

Sua avaliação e estudo adequados são de suma importância para estabelecer um diagnóstico preciso da queda de cabelo em relação às características benignas desta condição.

É importante insistir na importância de uma ingestão nutricional adequada e da suplementação e controle hormonal, se necessário, especialmente em casos de efluentes telógenos secundários ao estrogênio ou deficiência de hormônio tireoidiano.

É de suma importância explicar ao paciente e sua família as características benignas deste problema capilar e sua reversão espontânea, insistindo que o cabelo crescerá normalmente, pois a queda de cabelo quase sempre causa angústia, especialmente nas mulheres.

Ligue agora e marque sua consulta médica.

Abrir chat